Sólida infra-estrutura e advogados especializados na área previdenciária.
Sólida infra-estrutura e advogados especializados na área previdenciária.

NOTÍCIAS

Sistema instável prejudica acesso a serviços do INSS
31-08-2018

Rio - O site Meu INSS, que deveria ser "uma mão na roda" para aposentados e pensionistas do instituto, facilitando o acesso a serviços - como o contracheque do 13º -, tem se transformado em uma tremenda dor de cabeça para quem não possui familiaridade com a internet. Mas o motivo de maior estresse é a instabilidade do sistema que impede entrar na página. Além disso, nem todos os segurados têm as informações solicitadas, como a última contribuição da empresa, para fazer o cadastro.

"Fiz todos os procedimentos, preenchi tudo, criei senha, mas na hora de acessar o site para pegar meu contracheque, deu senha inválida", reclama o aposentado Luiz da Silva.

Procurado, o INSS informou que o sistema está funcionando normalmente. Mas não foi isso que O DIA constatou ao testar o site. E como resolver? Uma alternativa é fazer novo cadastro e outra procurar um posto do INSS com documento de identificação e cadastrar a senha de acesso.
Para dar uma ajuda a quem precisa se cadastrar ou fazer novo acesso ao site, a reportagem fez um passo a passo para mostrar como é feito o cadastro na página www.inss.gov.br, que dá acesso ao Meu INSS.

Quem quer fazer o cadastro, é preciso ter em mãos carteiras de trabalho, contracheques, além de documentos pessoais, como identidade e CPF. Uma dica importante: ao final de cada passo clique no botão "não sou um robô" para passar à tela seguinte do Meu INSS. Ao entrar no portal, logo na primeira página, escolha a opção "login" no topo ao lado direito da tela.

Em seguida, abrirá uma janela do cidadão.br, página de cadastro do governo federal que permite, com senha única, o acesso a diversos serviços. Nela, clique no botão "primeiro acesso". No passo seguinte, assinale o botão de "cadastre-se" que fica do lado direito na parte de baixo da tela.

A próxima página vai pedir número de CPF, o nome completo, a data de nascimento do segurado, o nome da mãe e o estado de nascimento para fazer o login. Após preencher todas as informações, clique em "próximo".

Neste acesso, o trabalhador responde a cinco perguntas sobre o histórico previdenciário. Por isso, é importante ter as carteiras de trabalho ou contracheques em mãos. Após, é gerado um Código de Acesso, que será trocado por uma senha de nove caracteres criada pelo usuário. Ao final selecione "próximo".

Depois de preencher todas as informações, o site pedirá permissão para que seus dados sejam usados no site Meu INSS. Escolha "autorizo" para prosseguir. Pronto, login e senha criados, ou recriados. Agora é só acessar a página. Isto é, se o sistema deixar.

Contracheque está no site

Se conseguir criar login e senha de acesso, os segurados do INSS poderão pegar o contracheque, que este mês virá mais rechonchudo. Isso porque desde o último dia 27 além do pagamento do mês de agosto, os aposentados e pensionistas estão recebendo a metade do abono de Natal. O crédito começou para quem recebe um salário mínimo (R$ 954) e tem final de inscrição 1. Hoje recebe quem tem final de inscrição 5. Já quem ganha acima do mínimo vai receber entre 3 e 10 de setembro.

Nessa primeira parcela do abono de Natal não haverá descontos, como Imposto de Renda na fonte. O pagamento da segunda parte do décimo terceiro ocorrerá na folha de novembro, com os devidos abatimentos. O pagamento ocorrerá entre 26 de novembro e 7 de dezembro.

Por lei, tem direito ao 13º quem, durante o ano, recebeu benefício como aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade. Quem recebe benefícios assistenciais (LOAS) não tem direito.

Fonte: O Dia